A História dos Brotos e seus usos

0
Débora Morato

O cultivo de brotos é realizado desde a antiguidade, por vários povos do Oriente, como forma de ampliar a disponibilidade de vitaminas na alimentação. Durante séculos, inúmeras tragédias ocorreram a bordo das embarcações que cruzavam os oceanos em longas viagens, devido à falta de vitamina C na dieta dos navegantes, quase sempre à base de peixes e cereais. Esta carência provocava uma doença degenerativa chamada escorbuto, quase sempre fatal. Entretanto, alguns navegadores, como Capitão James Cook e os Fenícios (povo da região Fenícia – 1.200 a.C.), provavelmente dominavam a técnica de cultivo de brotos de cereais como forma de combater o escorbuto em suas viagens.

horta1

A poda de qualquer planta é sempre necessária, tanto para deixarmos nossa planta com uma aparência melhor como fortalecê-la, esta técnica propicia que a planta continue crescendo e retarda sua morta. À medida que as flores começarem a se formar devemos podá-las, pois elas consomem muita energia e direcionam a planta à morte. A colheita feita em período inicial da floração propicia utilizarmos uma erva ou tempero em seu ponto máximo de aroma e sabor.

Como a poda de manutenção é sempre necessária, devemos ter em nossa horta ervas e temperos (e hortaliças) que utilizamos no nosso dia-a-dia, senão acabamos desperdiçando tempo e alimento. Ou seja, o resto da poda poderá sempre ir direto para a cozinha.

Algumas plantas podem ser mais podadas (colhidas) do que outras. Por exemplo, salsinha, cebolinha e coentro podem crescer até quatro vezes após realizarmos poda radical (total). Manjericão, orégano e hortelã toleram mais podas, desde que feitas de maneira moderada. Plantas mais rígido e mais espesso, como o alecrim, também toleram mais podas que as plantas de caule mole (em forma de haste) ou acaule (como a cebolinha e a salsinha, respectivamente), porém devemos lembrar que estas ervas tem um crescimento mais lento e, se podarmos demais, acabaremos deixando a planta sem folhas.

  • Colheita de plantas de caule rígido:

Quando formos colher ervas deste tipo devemos cortar em torno de 5-7 cm finais do ramo escolhido. Devemos escolher os ramos que estiverem mais altos, que sobressaltem a touceira, assim fazemos uma poda de manutenção também.

Os brotos e as sementes germinadas são alimentos muito nutritivos e com baixíssimas calorias. De fácil preparo, enriquecem ainda mais o sabor dos pratos. Podem ser consumidos frescos, refogados, como tempero em molhos ou cozidos no vapor. Ficam prontos para o consumo em poucos dias, não necessitam de muito espaço e podem ser cultivado em casas e apartamentos independentemente das estações do ano.

Agora que você já conhece um pouquinho destes alimentos, que tal um preparar delicioso refresco girassol?

Anota aí a receita: 1 xícara de brotos de girassol recém germinado (logo após terem rompido a casca); 2 colheres de sopa de mel; 2 fatias médias de abacaxi; 2 xícaras de água gelada. Bata todos os ingredientes, menos o abacaxi, no liquidificador por alguns minutos. Peneire e acrescente as fatias de abacaxi e gelo. Hummm agora é só se deliciar.

 

Deixe uma resposta