Pesquisa comprova ação calmante dos óleos essenciais de laranja e lavanda

0

Óleos essenciais de laranja e lavanda podem ter efeito similar ao de
medicamentos para aliviar a ansiedade, sugere pesquisa com ratos realizada na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Famosos na medicina popular por sua ação terapêutica, os óleos essenciais atuam nas regiões do cérebro responsáveis pelas emoções, o sistema límbico.

O experimento contou com três grupos de ratos. O primeiro inalou os óleos essenciais separadamente. O segundo foi medicado com um benzodiazepínico, classe de medicamentos da qual faz parte o Lexotan. O terceiro grupo, de controle, não recebeu nada.

Arquivo Folha Imagem

O óleo essencial extraído da lavanda atua como calmante, segundo testes com ratos

Tanto os óleos essenciais quanto o medicamento reduziram o grau de emocionalidade dos ratos, o que não ocorreu no grupo controle.

“É possível que os efeitos encontrados nos ratos sejam semelhantes nos seres humanos”, afirma Rita Mattei Persoli, bióloga responsável pelo estudo.

Método
Para testar o grau de emocionalidade dos animais, foi utilizado o teste do Labirinto em Cruz Elevado, em que um dos caminhos é fechado e escuro, enquanto o outro é claro e aberto. Segundo a pesquisadora, os ratos ficam estressados em ambientes estranhos e que sejam altos e claros. Eles costumam procurar o lado escuro, que lhes dá mais segurança, mas os animais que inalaram os óleos essenciais exploraram mais o lado claro e aberto do labirinto, assim como os que receberam benzodiazepínico.

Também foi aplicado o chamado Teste da Interação Social no Campo
Aberto, em que os ratos são colocados em uma área ampla, circular e com paredes altas, junto com outro animal com o qual nunca tiveram contato. Os resultados foram similares aos do primeiro teste.

Por último, os pesquisadores analisaram a quantidade de fezes eliminadas durante as pesquisas. Segundo Mattei, quanto mais ansioso o animal, maior a produção de bolos fecais. Isso foi observado nos ratos “controle”, mas muito pouco nos grupos sob efeito dos óleos essenciais ou de calmante.

Em pesquisa anterior, a equipe da Unifesp já havia comprovado a ação sedativa do óleo essencial de rosas. “Estamos estudando, também, outros óleos com possível efeito antidepressivo e analgésico”, revela a bióloga.

Deixe uma resposta