Óleos essenciais como substituintes de antibióticos promotores de crescimento em frangos de corte: perfil de soroproteínas e peroxidação lipídica

0
Carolina Kist Traesel; Sonia Terezinha dos Anjos Lopes; Patricia Wolkmer; Candice Schmidt; Janio Morais Santurio; Sydney Hartz Alves
Resumo
Os óleos essenciais são alternativas ao uso de promotores de crescimento antibióticos na avicultura, devido à sua ação antimicrobiana, além de possuírem propriedades antioxidante e imunomoduladora.
Este estudo foi realizado com o objetivo de avaliar o efeito da suplementação dietética de três doses de óleos essenciais (OLES) de orégano (Origanum vulgare L.), sálvia ( Salvia officinalis L.), alecrim (Rosmarinus officinalis L.) e extrato de pimenta (Capsicum frutescens L.) em frangos de corte, pela análise do perfil eletroforético de soroproteínas e da peroxidação lipídica plasmática.
Os animais (n=910) foram alocados de forma aleatória em cinco tratamentos, com sete repetições de 26 aves cada: o grupo controle (Tc), que recebeu dieta basal sem aditivos; o grupo que recebeu promotor de crescimento antibiótico na dieta (Tatb); e os grupos T50, T100 e T150, alimentados com OLES na doses de 50, 100 e 150mg kg-1 , respectivamente.
Aos 42 dias de idade, sete animais foram aleatoriamente selecionados (um de cada repetição) para o estudo do perfil eletroforético de soro proteínas e para a avaliação da peroxidação plasmática de lipídeos, pelo teste de formação de substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico (TBARS). Houve diminuição na concentração de globulinas totais no T150 e na fração betaglobulina nos grupos Tatb e T150 em relação ao grupo controle e ao T50 (P<0,05).
Além disso, os níveis de TBARS plasmático foram menores nos grupos que receberam OLES  em comparação ao Tc (P<0,05). Dessa forma, pode-se inferirque o efeito dos OLES, na maior dose administrada, sugere  menor estímulo ao sistema inume humoral de frangos de corte,  assim como acontece com a suplementação de promotores de crescimento antibióticos. Adicionalmente, ocorre menor  peroxidação plasmática de lipídios e, consequentemente, menos  dano oxidativo em frangos de corte, em resposta ao uso dos OLES.
Conclusão do Trabalho:
O efeito dos OLES, n a maior dose administrada, sugere menor estímulo ao sistema inumehumoral de frangos de corte, evidenciado pelo seu perfil eletroforético de soroproteínas, assim como acontece com a suplementação de promotores de crescimento antibióticos. Além disso, o uso de OLES leva à redução da peroxidação plasmática de lipídios e, consequentemente, a menor dano oxidativo em frangos de cor te, demonstran do que a substituição de promotores de crescimento por óleos essenciais pode ser uma alternativa viável na avicultura
Ciência Rural, Santa Maria, v.41, n.2, p.278-284, fev, 2011

Deixe uma resposta